A Cineasta Que Transforma O Crespo Em Coroa

10 May 2019 11:21
Tags

Back to list of posts

<h1> Como Ser Uma Mulher Mais Atraente </h1>

<p>Cabe aqui um par&ecirc;nteses: meu primeiro contato com Yasmin ocorreu em 2013 no momento em que, de algum modo, esse texto come&ccedil;ou a ser escrito. Ap&oacute;s mais mensagens trocadas, a menina de 23 anos pegou um &ocirc;nibus no Rio e veio a S&atilde;o Paulo prestigiar a festividade de inaugura&ccedil;&atilde;o da Casa de Lua, coletivo do qual fiz parte.</p>

<p>Antes de o evento terminar, Yasmin imediatamente estava de volta &agrave; rodovi&aacute;ria, para surgir ao Rio na manh&atilde; seguinte. De onde saiu essa garota? Era a pergunta que eu me fazia a cada contato. Pela casa onde Yasmin viveu desde os vinte e um dias at&eacute; os quinze anos, pela periferia de Nova Igua&ccedil;u, os ratos eram frequentes, at&eacute; passeavam a respeito de as mo&ccedil;as sempre que dormiam. L&aacute;, ela foi cuidada pelo pai, Osmar Machado Neves, hoje aos quarenta e oito anos.</p>

<p>Porteiro ao longo da noite e pedreiro ao longo do dia, nunca deixou faltar comida, roupa ou material escolar para os 3 filhos. “Eu dava banho, cuidava quando tinham febre, fazia tudo. Nunca fui machista”, reconhece Osmar, que tamb&eacute;m se preocupava com o cabelo da filha. Comprava alisante na perfumaria e passava na menina, para que ela se sentisse bela. A afli&ccedil;&atilde;o f&iacute;sica trouxe amargura, reflex&atilde;o e o vontade de nunca mais ir por aquilo. E do conto, veio o curta. Lan&ccedil;ado no Cine Odeon, no centro do Rio de Janeiro, com os 550 lugares lotados, KBELA levou parentes de Yasmin ao cinema na primeira vez. Al&eacute;m do orgulho &oacute;bvio da guria, Como Permanecer Mais Formoso Em dez Passos il&oacute;gicos foram despertados.</p>

<ul>
<li>Senhor, o que &eacute; agonia de cabe&ccedil;a</li>
<li>Flamaryellen Comentou: Vinte e quatro de novembro de 2015 em 14:08</li>
<li>Teste do fototipo</li>
<li>Cuidando da apar&ecirc;ncia f&iacute;sica e a toda a hora estando visualmente atrativo</li>
</ul>

<p>“Quando eu assisti ao filme, naquela cena em que alisam o cabelo da criancinha, eu percebi que era o meu irm&atilde;o, a minha m&atilde;e. ] pela primeira vez”, conta, com pesar, a tia Zilma Martins Gomes, 55. “Ela ficava t&atilde;o feliz jogando o cabelo. Nunca pensei que fosse mau pra ela”, lamenta, desculpando-se pelas l&aacute;grimas.</p>

<p>A subjetividade ferida de mulheres negras, que percebem os cabelos crespos como erro, &eacute; uma marca do racismo. Double Cleansing: Conhe&ccedil;a A Limpeza De Pele Das Asi&aacute;ticas - Marie Claire , do mesmo jeito que para tantas militantes e pesquisadoras das tem&aacute;ticas de g&ecirc;nero e &eacute;tnico-racial, problematizar, assumir e valorizar o cabelo crespo &eacute; uma postura pol&iacute;tica individual e coletiva. “Em uma cultura de domina&ccedil;&atilde;o e anti-intimidade, precisamos combater diariamente por permanecer em contato com n&oacute;s mesmos e com os nossos corpos, uns com os outros.</p>

<p>Essencialmente as mulheres negras e os homens negros, em raz&atilde;o de s&atilde;o nossos corpos os que frequentemente s&atilde;o desmerecidos, menosprezados, humilhados e mutilados em uma ideologia que aliena. KBELA, mais do que registrar a crueldade e a ang&uacute;stia do alisamento, celebra o crespo numa experi&ecirc;ncia audiovisual produzida de forma colaborativa. Foram arrecadados, por interven&ccedil;&atilde;o de financiamento coletivo, 5 1000 reais pra loca&ccedil;&atilde;o de objetos e alimenta&ccedil;&atilde;o da equipe de cerca 50 pessoas, entre atrizes, maquiadoras e figurinistas, todos reunidos pela web e dirigidos por Yasmin. A linguagem do video, inspirada no ator e diretor Z&oacute;zimo Bulbul, recebeu elogios.</p>

<p>Um dos mais rasgados foi de Marcia Tiburi: “KBELA no tempo em que cinema e sempre que arte &eacute; um grande n&atilde;o &agrave; propaganda biopol&iacute;tica que utiliza os cabelos como linguagem da opress&atilde;o. Estudante Com Mais De 500 Manchas Pelo Corpo Supera Bullying E Vira Padr&atilde;o O Dia o sucesso no Odeon, com novas 3 sess&otilde;es lotadas al&eacute;m do lan&ccedil;amento, KBELA levou Yasmin a Cabo Verde, &agrave; Su&iacute;&ccedil;a, a in&uacute;meras cidades brasileiras, jornais, revistas e programas de televis&atilde;o. “Voc&ecirc; trabalha com cinema, n&atilde;o &eacute;?</p>

marina.jpg

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License